sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Micro história

Era uma vez uma fada chamada Jéssica que tinha um cabelo que nunca parava de crescer e não podia ser cortado. Era um incômodo horrível ter que carregar seu cabelo para tudo que é lado. "Vou então queimar ele com fogo" pensou ela, mas quando eles tocaram o fogo, suas madeixas também ficaram como fogo. "Vou apagar na água e quem sabe ele deixa de me incomodar" pensou ela, e lá se foi para a água. Seu cabelo absorveu todo o rio e os peixes continuaram a nadar sobre ele, sendo também queimados pelas chamas que estavam lá. Seus cabelos só deixaram de incomodá-la quando um furacão veio e disse "quero esses cabelos coloridos para mim". O cabelo, porém, absorveu o furacão e a mistura de todas as coisas nele, a água, fogo e vento, fez com que os cabelos ficassem amarelos. Tentando ser solto pelo cabelo, o furacão fez um enorme tufão, mesmo fazendo agora parte de suas madeixas, e espalhou os fios, agora dourados, e eles se tornaram trigo para que os outros animais e pessoas viessem comer. Eles também estariam comendo fogo, água e vento fazendo isso e teriam um pouco dentro de si a Jéssica trazendo boa sorte. A fada, por si só, se livrou do cabelo, mas logo ele começou a crescer de novo, dourado agora, como trigo.


Nelson Ricardo.

sábado, 21 de outubro de 2017

Relembrando

Surgiu de um sol poente,
Um irresponsável adolescente
E um poema idílico.

Emergiu da timidez,
De olhos brilhantes fitando a tez
Da garota maravilhada.

Flutuou sobre as nuvens vaporosas,
As palavras ternas apesar de nervosas,
Colorindo aquele entardecer.

Brotou no peito de pronto,
Conexão ligando os pontos
Entre aqueles dois corações.

Floresceu do palpitar incerto,
De um sentimento inquieto
Que já não podia mais se esconder.

E sucedeu que os lábios apaixonados
Selaram união à luz daquele ocaso
Num primeiro enlace de amor declarado.


Jejels, outubro 2017.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

O coração que ama

"O coração que ama
É estúpido e insensato,
Mesmo com maus tratos
Resiste em sua chama.
O coração que ama
Insiste mesmo sem razão,
E mesmo na mais bruta desilusão
Recolhe seus pedaços da lama.
O coração que ama
Está fadado ao sofrimento
À desventura e ao desalento
Pela voz que já não o chama.
O coração que ama...
É o coração que por ti clama
Pateticamente em vão
Na solitude de seu quarto imerso em escuridão."

Jejels, 18/06/2017.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Cura

Seria amor
Essa necessidade pulsante,
Ansiedade constante
Por sentir teu abraço
Num laço que me acalma
Amenizando toda a dor
Do pranto de minh'alma?


Jejels, 29/04/2017.



terça-feira, 30 de maio de 2017

Do "Poesia-me"

Você poderia ter ido embora,
mas escolheu ficar.
Esperou o meu
mau humor passar,
aguentou minhas crises
e abraçou o meu caos.
E eu, sou muito grata
por ter você.
Mesmo sabendo o quanto
seria difícil, você escolheu
fazer parte de tudo.
Obrigada por ser quem você é,
e por não me abandonar por ser
quem eu sou, mas sim, me mostrar
que eu posso ser alguém melhor.
Você ficou e eu torço que continue
ficando todo o dia um pouco mais.