domingo, 16 de março de 2008

Ilusão

Sonhei com um novo mundo
Tudo era claro e limpo
Eu podia saber de tudo
Transparente, mundo novo.

Acordei e pude voltar
À minha realidade
Viver, correr, sangrar
Longe de qualquer serenidade.

Não me salve,
Você não precisa disso.

As inúmeras toalhas manchadas de sangue,
Os infinitos gritos rasgados.

"Sonhos não se tornam realidade"
Essa é a frase que mais me marcou;
Queria apenas sinceridade
Por cima da chuva que me inundou.

Cortem-se todos os pescoços
E lavem toda essa atrocidade
Arranquem meus ossos
Para construir nova verdade.

Não me salve,
Você não entenderia isso.

Inúmeras lágrimas de sangue,
Infinitas almas afundadas.


Jejels.

Nenhum comentário: