quinta-feira, 17 de abril de 2008

Suave Sono

Quando o céu escurece
E a tarde começa a adormecer
A densidade celeste cresce
E o corpo começa a desaquecer.

O cançasso vem te abalar
E o sono insiste
O dia parece não acabar
E você quase não resiste.

Deixe seus olhos relaxarem
E sua alma se elevar;
Deixe seus olhos se fecharem
E sua alma se acalmar.

Sinta a calma que te embala
No seu descanso tão leve,
Esqueça sua fala
Como uma folha na neve.

Sinta-se adormecer,
Relaxe sua mente
Estou com você
Te abraçando novamente.

Roube meu calor
E durma, anjo meu
Nos braços do seu amor
Que nos seus olhos se perdeu.



Jejels, 15/04/08

Nenhum comentário: