domingo, 12 de outubro de 2008

Relógios

Nos ponteiros do meu relógio
Conto os segundos para te ver
Nas notas do meu adágio
Sinto o mundo desaparecer.

As engrenagens irregulares,
O tic-tac descompassado
Fazem meus pensamentos voarem pelos ares
Buscando o que agora é passado.

Você está atrasado de novo
Ou meu relógio está adiantado?
Nos segundos intermináveis envolvo
Meu sentimento exacerbado.

Espere um minuto,
Uma semana, um ano...
Eu esperaria a eternidade do mundo
Só para rever seu sorriso soberano.




Jejels, 07/10/2008.

Nenhum comentário: