domingo, 23 de novembro de 2008

O surto

Como discutir a importância
De algo que está enterrado?
Algo que vai além da distância,
No meio de um ambiente calado
Mergulhado em minha ânsia...

Em sussurros posso ouvir
O mundo que vem colidir
E os destroços dos meus sonhos sem cores
Descansando num túmulo sem flores.

A dor que rasga a garganta
Com o grito que canta
E a melodia do fechar dos olhos.

O sangue nas lágrimas,
O pranto e as lástimas...

O corpo ao chão.




Jejels, 19/11/2008.

Nenhum comentário: