terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Caminho sem volta

Nuvens escuras voam
Sobre minha cabeça
E vozes ecoam
Pedindo para que você não se esqueça.

E enquanto a água lava
A calçada das despedidas
A saudade salva
As lembranças quase perdidas.

E a chuva que aqui cai
Apenas me faz lembrar
Do seu jeito de sorrir,
Do seu jeito de cantar.

E as nuvens escuras não vão embora
Nunca desistem de te chamar
E eu ficarei aqui do lado de fora,
E eu ficarei aqui a te esperar.

E enquanto os trovões
Estouram nos meus ouvidos
Posso ouvir as mesmas canções
E fazer os mesmos pedidos.

E a chuva que aqui cai
Apenas me leva pra longe
Pra longe de você,
Pra longe do amanhecer.

A chuva faz o chamado
Mas você não responde,
Você se esconde
E eu te encontro ao meu lado.

Sei que você me escuta
E por isso você chora...
Porque você sabe que agora
Não tem mais volta.

E eu fiz o que pude
E eu gritei o seu nome,
E eu fui até onde,
Até onde a memória se esconde.

Mas a porta estava fechada
E você não estava lá...

E eu não tinha mais a chave,
Não tinha como entrar...

E a chuva levou a saída
E tentou te trazer de volta
Tentou trazer minha estrela caída,
Meu anjo, minha escolta.

Sei que você me ouve
E por isso você chora
Mas vou lutar pra te ver,
Porque não conseguirei te esquecer.



Jejels, 06/01/2009.

Nenhum comentário: