sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Um Nome

Catedral de pedra
Há uma enorme perda,
Ranger de dentes,
Inimigos chegando...
Só resta o sol quente
Tingindo de luz, queimando...
Itinerante luminosidade,
Amor dilacerado
Nas ruas da cidade.

Temos medo de morrer...
Humilhação e desespero,
Olhos ardendo, querendo viver,
Mãos gesticulando um apelo
Aos que ainda vivem
Sem ao menos saber.


Jejels, 15/01/2008.

Um comentário:

Rafael Daher disse...

Jejels,
fiz uma nova versão para meu blog que agora terá contos.
Espero que goste!!
Beijos,
Rafa.