sábado, 7 de fevereiro de 2009

A borboleta

A borboleta deu um pulo
Para fora do casulo.
Teceu a fita do conhecimento
Num mundo sedento,
Num sonho atento.

Havia um moinho
E uma romã
E uma maçã
E havia um caminho.

A borboleta voava
Com esperança de aço
Buscando um abraço
Que se perdeu no tempo
E no espaço.

Cores vivas,
Dança de Shiva
Na azul madrugada
Da borboleta ávida.

Brindes e taças
A borboleta traça
Sua trajetória,
Sua história.

E o mago do encanto
Se perde em seu canto
Maravilhado pela vida
Que invade seu dia,
Uma borboleta colorida.

Uma borboleta numa busca,
Uma brusca aventura
Na avenida da vida,
Na imensidão de um mundo
Sem muros.


Jejels, 28/01/2009.

Nenhum comentário: