domingo, 8 de março de 2009

Devaneio noturno

Nada a fazer,
Pensamentos voando sem rumo...
O tempo rasteja no mundo,
Nada a fazer...

As luzes mudando,
As sombras no chão,
O relógio tiquetaqueando
Fora do alcance de minha visão.

Curiosidades...

Respiração,
Claustrofobia (?)...
Agonia
Da busca pela perfeição.

Relatos
De fatos
Abstratos
E insensatos.

Mente desconecta,
Alma liberta
Dos sonhos destroçados.

Umidade onírica,
Canção lírica
A encher os ouvidos...

Sentidos vencidos,
Dias nítidos
E lembrança de um abraço.

Retrocesso
Num devaneio sem nexo.




Jejels, 08/03/2009.

Um comentário:

Phillipe disse...

Me identifiquei com esse poema! hihi xD

Nada a fazer,
Pensamentos voando sem rumo...
O tempo rasteja no mundo,
Nada a fazer...