quinta-feira, 18 de junho de 2009

Melancolia


O sol aquece apenas o corpo,
A alma coninua congelada pela indiferença
E o esquecimento crescente
Que a faz sofrer cada vez mais,
Derrotada pelo fracasso
De querer e não conseguir.


Tudo o que faz
Torna-se irrelevante,
Inútil.
Como abrir a boca
E tentar falar,
Pois sua voz será engolida
Por todas as outras,
Difundida
E distorcida no aglomerado de vibrações.
Não importa o quanto grite,
Jamais será ouvida com nitidez,
Jamais marcará alguém...



É uma estrela apagada,
Engolida por um corpo negro no espaço,
Perdida para sempre
E jamais lembrada;
Sua existência não foi
Ao menos reconhecida...
E agora dorme
E enquanto sonha
Foge da realidade,
Almejando, aspirando
Ser notada.


E apesar de infeliz na realidade,
Lhe foi realizado um desejo,
Pois se o sonho lhe parecia justo,
Conhecerá, enfim, a felicidade
Quando adormecer para sempre.




Jejels, 27/09/2007.

Nenhum comentário: