sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Amanhecer

O silêncio da noite se corrompe na suave melodia do vento; um vento gélido e solitário que vaga peas ruas. Apesar de todo esse frio, timidamente brilhava o luar... uma faísca de sentimento se acende, nutrindo-se da esperança da luz. O medo começa a se dissolver lentamente enquanto o sentimento cresce.
E então vem a sensação da vitória, a vida mostra-se conquistada e a sombra azulada da tristeza se dissolve em penunbra até que, aos poucos, some do alcance dos olhos. Chegou a luz dourada iluminando e acariciando a pele, aquecendo a alma e trazendo a tranquilidade e a felicidade antes encobertas pela escuridão noturna. Sol, és o rei do universo!





Jejels, 26/08/2009.
> Para o meu Sol, que invade a noite e torna minha vida completa.

Nenhum comentário: