sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Negrume

O Escuro inunda-me
E a rua desdobra-se
Irrevesrivelmente.

As sombras que antes me escoltavam
Parecem dissolver junto à luz
E perco-me na ausência de um guia...
Pereço no chão.

A chuva vem me fazer companhia
Na negra noite sem estrelas,
Sombria e perversa
Que insiste em trazer a mim a tua lembrança.

Tuas ilusões sondam-me a todo momento,
Perduram instaladas na sombra do vento
A me assombrar na tua ausência...
Na tua verdadeira essência.


Jejels, 22 de janeiro de 2010.

Um comentário:

Luiz Paulo ¬¬¬ disse...

Muitooo boa essa Bakawai ....gostei tb
bjuh