terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Névoa

Tudo além daquele horizonte
Está camuflado...
Tudo além daquela ponte,
Além do meu universo privado.

As máscaras dançam
Acompanhando o rítmo da névoa
Que cobre as belezas se passam
Além daquele mesmo horizonte.

O castelo que impera do outro lado
É uma majestosa fortaleza...
Enquanto carrego meu pesado fardo
Tento atravessar sua frieza.

Depois de dias a fio
Rondando o misterioso castelo,
Percebo que diminuiu o frio
E que seu senhor percebeu o que eu quero.

A porta se entreabre,
Mas a névoa continua intacta...
Então percebo que o mistério cor de cobre
Permanece na fortaleza encantada.




Jejels, 05/01/2010.

Nenhum comentário: