terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Inúteis palavras

Desentendimentos são feitos
Pelas inúteis palavras que saem de minha boca...
Todos os sentimentos para os quais não há freios
São desencadeados pela minha voz rouca.

Meus lábios modelam esses sons
Incapazes de refletir por um mero segundo,
Desbotando os dons
E a paciência do mundo.

Incrédulas palavras que recito,
Pensamentos equivocados que tomam forma,
Deslizes de quando me precipito,
Discurso que de minha boca jorra.

Talvez seja assim o desespero
Ou simplesmente imaturidade...
Sinto meu corpo inteiro
Tremendo de insanidade.



Jejels, 09/02/2010.

Nenhum comentário: