sábado, 28 de agosto de 2010

Dentro de mim


As cartas foram rasgadas pelo tempo
E o calor do olhar esfriou com a distância;
A distância aumentou sem se pronunciar
E assim desmoronou o entusiasmo.

E nada disso está no âmbito físico;
É no nível da alma que tudo aconteceu.

Já não sei o que fazer,
Não sei mais como atravessar o caminho
Para chegar até meu ninho,
Até aquele lugar onde me sinto acolhida,
Protegida...
Amada.

Dentro de mim
É onde tenho estado ultimamente.

O probelma é que não há mais flores,
Cor,
Movimento
Ou música:
Tudo ficou congelado,
Perdido em algum lugar do buraco negro em meu coração.




Jejels, 28/08/2010.

Nenhum comentário: