quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Não mais

O silêncio toma conta do ambiente
E de meu interior.
Não ouço vozes, não vejo ninguém por perto.
Não mais.

Dia longo,
Rotina pesada,
Corpo cansado,
Volta da sobrecarga.

Silêncio tomando conta de minha mente,
Nenhum olhar em que mergulhar,
Nenhuma palavra para confortar,
Nenhum ninho para me abrigar.

O silêncio toma conta do mundo
Depois do sol se pôr.
Não escuto a sua voz, mas não sinto mais dor.
Não mais.




Jejels, 22/09/2010.
Pauta para a 64ª edição poemas do Bloínquês.

2 comentários:

Raquel disse...

Sua vida está difícil agora que tudo mudou, através de seus poemas você expressa o que sente e o que você está sentindo é sobrecarga e solidão, lembre-se de que jamais deve desistir e sempre deve contar com o apoio das amigas!!!

JeJeLs disse...

Oh, Kel, obrigada pelo apoio! Você sabe que é muito importante pra mim, né? Amo você!