sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Alçando voo

Posso sentir o vento em minha face,
A alegria preenchendo meu coração,
A faísca de esperança, o enlace,
Minhas lágrimas não foram em vão.

Sinto novamente a liberdade,
Mesmo estando acorrentada novamente...
Tudo está perfeito, o entusiasmo me invade
Quando sua imagem volta à minha mente.


- E então, o que vai ser agora?
Pergunto a mim mesma e respondo
- Voltaremos ao imaginário onde você mora,
Onde não existem fronteiras em meu mundo.

E, feliz, prossigo de volta,
- Quer que eu encha o balão?
Subitamente, sinto-me leve como o ar...
- Já pode voar!





Jejels, 19/11/2010.

Nenhum comentário: