segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Saturada

Os mesmos deslizes,
Os mesmos desentendimentos,
As mesmas desculpas,
As mesmas conversas,
As mesmas fugas.

A mesma sensação de invisibilidade,
De desimportância,
De indiferença.



Jejels, 29/11/2010.

Um comentário:

Raquel disse...

Que mudança, os poemas anteriores davam a sensação de esperança, esse destruiu todas, como se os outros não tivessem mais efeito... :(