quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Quiséramos

Quisera a noite
Passear por teus olhos,
Vasculhar teus sonhos
Na tua sombra onírica.

Quisera ela
Entrecortar tuas palavras,
Descobrir tuas mágoas
Na tua história maculada.

Quisera a noite
Bagunçar teus cabelos,
Alimentar teu medo
De perecer em sua penumbra.

E quisera eu
Não ser como esta noite
Que ao contrário do meu desejo,
Em algumas horas, perecerá.



Jejels, 29/12/2010.

Nenhum comentário: