sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Acesso ao meu interior

Hoje, vi um velho amigo.
Ele estava tranquilo, sereno
E parecia estar comigo
Por mais de um milênio.

Senti-me tonta
Em minha mente nebulosa...
Mais parecia um faz-de-conta
Aquela tarde cor-de-rosa.

E era mesmo um sonho. Nada mais.
(Não poderia ser real)
Pois a ilusão se desfaz
Como uma decomposição espectral.

Um velho amigo eu vi
Enraizado dentro de mim
E acordei, enfim,
Feliz.


Jejels, 29/01/2010.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Negrume

O Escuro inunda-me
E a rua desdobra-se
Irrevesrivelmente.

As sombras que antes me escoltavam
Parecem dissolver junto à luz
E perco-me na ausência de um guia...
Pereço no chão.

A chuva vem me fazer companhia
Na negra noite sem estrelas,
Sombria e perversa
Que insiste em trazer a mim a tua lembrança.

Tuas ilusões sondam-me a todo momento,
Perduram instaladas na sombra do vento
A me assombrar na tua ausência...
Na tua verdadeira essência.


Jejels, 22 de janeiro de 2010.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Imprevisto

Nunca tinha imaginado que seria assim,
Mas as surpresas não pararm por aí.
Acontece que há um estranho em meu jardim
Que ainda está sendo explorado.

E perante todos os perfumes,
Ele consegue ser diferente;
Perante todos os defeitos,
Consegue ser triunfante.

Ainda não sei qual o seu propósito,
Não sei ao certo sua personalidade,
Apenas sei que na dor de meu proprio óbito,
Ele conseguiu me salvar da insanidade.



Jejels, 13/01/2010.

*Dedicado a uma pessoa diferente. Parabéns pelo seu dia e obrigada por ter me ajudado.

Pane

Num mar de memórias me afogo...

E tudo isso não deveria estar aqui,
Mas minha mente não é capaz de combater esse fluxo.

E tudo isso que me invade assim, sorrateiramente,
Causa uma pane em todo o meu ser.



Jejels, 13/01/2010.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Snuff

Bury all your secrets in my skin
Come away with innocence, and leave me with my sins
The air around me still feels like a cage
And love is just a camouflage for what resembles rage again...

So if you love me, let me go
And run away before I know
My heart is just too dark to care
I can't destroy what isn't there
Deliver me into my Fate
If I'm alone I cannot hate
I don't deserve to have you...
Uh, my smile was taken long ago
If I can change I hope I never know

I still press your letters to my lips
And cherish them in parts of me that savor every kiss
I couldn't face a life without your light
But all of that was ripped apart... when you refused to fight.

So save your breath, I will not hear
I think I made it very clear
You couldn't hate enough to love
Is that supposed to be enough?
I only wish you weren't my friend
Then I could hurt you in the end
I never claimed to be a Saint...
Uh, my own was banished long ago
It took the Death of Hope to let you go

So break yourself against my stones
And spit your pity in my soul
You never needed any help
You sold me out to save yourself
And I won't listen to your shame
You ran away - You're all the same
Angels lie to keep control...
Uh, my love was punished long ago
If you still care, don't ever let me know
If you still care, don't ever let me know...





Slipknot.

domingo, 10 de janeiro de 2010

O vento

A luz da lua guia meus passos
Por todos os lugares,
Pelos diferentes ares
Que o vento carrega.

As palavras dissolvem-se na chuva,
Na melodia celeste do Sul,
Na melancolia azul
Que o vento divulga.

Os pensamentos são interrompidos
Pelo frescor da estação,
Pelos batimentos de um coração
Que para longe, o vento soprou.




Jejels, 10/01/2010.

Imaginary angel

Her eyes show the world
A foolish mirage of a fantastic land
Where there's a large ocean kissing the sand,
Where everyone can feel the love she sends.

Her hair deceives the wind
With the good ideas she keeps in her head,
With all the stories that she read
With the strength she fought for everything she had.

And he thinks she's an angel,
He lets the fantasy get into his mind
Never knowing he's becoming
Each day fool and blind.

Her words are alarming,
But her voice makes him fly.
He's always back and he doesn't know why.
He loses his mind drowning in this lie.

And he thinks she's an angel,
He lets the fantasy get into his mind
Never knowing he's becoming
Each day fool and blind.

And he thinks she's an angel,
Though I've told him she's not.





Jejels, 10/01/2010.

sábado, 9 de janeiro de 2010

À sua espera


Sei que ainda resta algo de você,


Sei que ainda resta algo no que crer...




Enquanto espero sua volta,

Reprimo minha revolta

Em não ter você aqui.



Jejels, 09/01/2010.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Diversão

Alguns pais sempre colocam seus filhos de castigo de video-game, mas essa é uma coisa estúpida de se fazer. As minhas trilhões de pesquisas indicam que pessoas que jogam X BOX ou outros games obtém resultados escolares 50% melhores que as que não jogam. Por isso, eu sou aluno destaque em todas as materias =)
Agora, uma opniao da dona do blog (que nao fez nada quando eu invadi o blog dela)... por isso eu já me considero o novo fotógrafo do blog. Obrigado, obrigado, sei que minhas fotos são D+! Agora, a opinião sobre ela: ELA, A QUE EU AMO MUITO : NÃO SEI O NOME DELAAAAAA! Só sei que Jejels é o apelido dela.




Foi mal gente, ela não tá no blog agora pra eu fazer transferência de post blogger... que saco, mas então, os jogos deixam você menos tenso para fazer as provas e alguns jogos quebra-cabeça ajudam muito o raciocínio em provas.

Outras coisas divertidas são... jogos de tabuleiro como WAR. Se você prestou bastante atenção nas minhas postagens, eu sou solitário, depressivo, guerrilheiro e amante da vida... mas bom,
eu adoro esse joguinhos, tanto de tabuleiros quanto de X BOX360. Bom, eu vou esperar a Jejels entrar pra ela ler isso. FALA ALGUMA COISA EM POST COMIGO, UMA DISCUÇAO COMO OUNTEM, QUALQUER COISA... XD

E postar algo pra eu ler... obrigado por ler. Se gostaram, comentem pra eu colocar mais coisas sobre jogos... =D




Misterioso Invasor, 07/01/2010.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

A magia do circo


- O circo chegou na cidade! Estou tão impolgada...

- Eu odeio o circo...

- Não pode ser! O circo é algo tão... mágico!

- Tão mágico quanto aqueles palhaços com cara de mongóis?

- Não seja bobo! Os palhaços são divertidos! Eles nos fazem rir e conseguem tirar a gente dessa rotina tediosa em que às vezes vivemos! Fazem com que esqueçamos nossos problemas e ainda semeiam sorrisos... nos fazem perceber a alegria nas coisas pequenas da vida.

- Eles puxam toda a sua alegria com aqueles seus sorrisos toscos e você fica sem nada além de tristeza e com a mesma tediosa rotina... ou pior ainda!

- Isso não é verdade! Isso só acontece porque você não abre o seu coração pra magia! O que o circo espalha pelas cidades é exatamente o oposto disso.

- Não abro mesmo o meu coração! Hmm... mas eu já abri antes e não deu muito certo, não, viu?

- Por que? O que aconteceu?

- Talvez se eu abrir a droga do meu coração de novo, eu te fale isso.

- Talvez tenha acontecido algo de que você não gostou e que tenha causado algum trauma... mas quem sabe se você se abrir comigo agora tudo possa melhorar?

- Quem sabe mais pra frente... por enquanto, não é uma coisa muito legal de se falar; os palhaços são muito idiotas, mas em compensação, os mágicos são até legais, eles não erram as mágicas.

- Então você não odeia de todo o circo? Que bom que algo faz você se sentir bem! Do que você mais gosta no mágico?

- Gosto de quando ele faz minha maldita irmã desaparecer!

- Mas você não tem jeito mesmo, hein? Pensei que seria algo bom, pelo menos... mas pra variar, seu coração está fechado de novo. Seria legal se você me contasse logo o que aconteceu.

- Eu já disse que agora NÃO.

- Okay... quando estiver disposto, é só avisar.

- Talvez... ano que vem!

- Credo. Desse jeito vai criar uma pedra dentro de você que vai te travar pelo resto da vida. Se eu fosse você, me livraria logo desse peso!

- Meu coração não é puro. Melhor não abrí-lo.

- Não se cobre demais... acho difícil alguém ter um coração completamente puro... cada um sabe do seu lado ruim.

- Bom, meu coração não é nem metade puro. Não foi você quem entrou dentro de um aeroporto e saiu fuzilando um monte de gente inocente... mesmo que tenha sido em um jogo!

- Ah, qual é? É um jogo! Chega de tanta conversa sem objetivo... conte-me logo o que te aflige!

- Tá bom, tá bom... eu falo.

- Diga!! Estou muito curiosa!

- Hmm... você quer saber a relação com o circo, ou com a minha vida?

- Na verdade, pelo que conversamos até agora, aposto que as duas coisas têm um ponto de interseção!

- Bom, quando eu era criança, um palhaço me chamou e quando eu cheguei lá ele começou a me expor em público. Então eu me estressei, (supostamente) fechei meu coração e abri um buraco nos dentes dele.

- Meu Deus! Entendi agora... mas não era só uma brincadeira de palhaço do espetáculo?

- Pra mim pareceu mais uma brincadeira de mau gosto... a outra coisa eu não vou contar agora.

- Por que não? Já está dando um grande passo contando esse incidente!

- Tá bom, vamos fazer o seguinte: hoje você fica quieta e vamos ao circo e talvez amanhã eu te conte!

- Combinado!




** Na volta do circo... **




- Hoje o circo estava lindo! Você não acha?

- Não, por que?

- Porque as pessoas estavam tão cheias de energia, tão alegres, tão... felizes!

- Não acho nada lindo. Não mais.

- Isso está me cheirando a encrencas do passado... você não gostaria de contar agora a outra história?

- Que olfato bom você tem! Mas parece que você é cega... ou é impressão minha?

- Se você parasse com tantas ironias seria mais agradável conversar com você!

- Tudo bem... tudo começa na primeira vez que fui ao circo. Uma menina falou comigo depois do incidente do palhaço. Ela foi compreensiva e ficamos amigos. Depois disso, sempre combinávamos de ir ao circo juntos... mas uma vez, um dos palhaços resolveu bancar o mágico e escolheu ela como assistente. A consequência disso foi que a mágica saiu de controle e acabou ocorrendo um acidente. Depois disso todos os momentos felizes terminaram naquela tragédia.

- Nossa... eu não sabia que era algo tão sério assim... como ela está agora?

- Espero que esteja se sentindo bem, já que depois daquele dia sempre vou visitá-la uma vez por mês no cemitério.

- ...

- Ainda sinto a falta dela...



** A magia do circo vai além de qualquer tristeza. Depois de abrir seu coração, o garoto pôde aceitar que tudo aquilo não passou de um acidente e que não havia nada intencional no que aconteceu. Hoje, quando vai ao circo, já consegue sentir a energia que flui dos personagens singulares e de seus números incríveis... pôde entender que a vida é como um espetáculo e que tudo vale a pena quando se vive intensamente... fazer com que nossa passagem não seja em vão depende unicamente de nós. Abra seu coração... e viva o dia de hoje como se fosse o último.**






Jejels e o Misterioso Invasor, 06/01/2010.

Relato de um solitário

Depressão todo mundo diz que sente, mas ninguém sabe o que ela é de fato...

Solidão não é estar sozinho, não. Solidão não é o oposto do amor e nem o sinônimo. Solidão é tão, tão, tão.... indefinida. Mas toda essa solidão precisa de uma reflexão...

Solidão é não ter ninguém para amar, conversar ou morder... nem dividir a companhia em uma refeição ou jogo. Não, eu definitivamente não gosto de solidão.

SOLIDÃO é entrar numa profunda e horrível depressão.

Solitário, eu acordo em casa e meu pai foi trabalhar e minha irmã não fala comigo. Eu ligo a televisão e o computador: o som me permite fechar os olhos e pensar "eu não estou sozinho". Mas ao cair da noite, eu não consigo dormir. Maldita solidão...

E no outro dia, a mesma maldita rotina até o fim da vida e o começo de uma nova...

E a maldita formiga que eu virei acorda e começa a andar pra chegar em um lugar em vão, mas se você nao acredita em segunda vida, vamos rebobinar a fita -blubpurblugbonbin- e no outro dia eu faço a mesma coisa e então: SHACKK... a fita travou! Maldito seja o vídeo cassete! Preciso comprar um DVD blue ray...

Aí eu vou ali do lado jogar xbox depois, que solidão...

- MÃÃÃÃÃÃÃE, acorda aí o jovem de 20 aninhos e me leva no Pátio Brasil?
- Quer comprar o que lá?
- Nada de mais, só o meu caixão.
- Isso num é motivo pra me acordar! Vai dormir, moleque!

Ah, maldita solidão... entrei em depressão e na hora de dormir, vou sonhar e reencontrar meus olhos verdes. Malditos olhos verdes, maldita pele branca, maldito cabelo ruivo cheio de cachos e malditos óculos escuros... o que me resta depois dessa é continuar com essa vida solitária.

"But I still love my life!"




Misterioso Invasor, 06/01/2010.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Névoa

Tudo além daquele horizonte
Está camuflado...
Tudo além daquela ponte,
Além do meu universo privado.

As máscaras dançam
Acompanhando o rítmo da névoa
Que cobre as belezas se passam
Além daquele mesmo horizonte.

O castelo que impera do outro lado
É uma majestosa fortaleza...
Enquanto carrego meu pesado fardo
Tento atravessar sua frieza.

Depois de dias a fio
Rondando o misterioso castelo,
Percebo que diminuiu o frio
E que seu senhor percebeu o que eu quero.

A porta se entreabre,
Mas a névoa continua intacta...
Então percebo que o mistério cor de cobre
Permanece na fortaleza encantada.




Jejels, 05/01/2010.

domingo, 3 de janeiro de 2010

Sóbria

Em meio à embriaguez de outros,
Estou afundando em mentiras...
Estou rodeada da ira
Sem motivo algum.

Ela não enxerga
A beleza de sua vida.
Ela transmuta-se em pedra
Desejando tirar a própria vida.

Seu fluxo de consciência está fraco,
Ela dorme em suas ilusões,
Vivendo num irreal mundo putrefato
Em que apenas ela não enxerga a podridão.

Ela está num labirinto,
Numa teia de mentiras...
Mas espero que um dia ela perceba o que sinto
E consiga escapar de tudo isso.

Eu, sóbria, assisto a tudo
Esperando que ela acorde,
Que perceba o verdadeiro mundo
De que ela inconscientemente foge.



Jejels, 03/01/2010.