segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Esboços

Minha mão, inquieta,
Insiste em rabiscar
Linhas, pontos,
Palavras, traços.

Há algo dentro de mim
Tentando se libertar.

Desenho meu espaço,
Construo um limiar
Em que posso me espressar.

Os pensamentos fluem livres,
Mas voltam sempre ao mesmo ponto;
As linhas curvas e firmes
Acabam convergindo,
Indo ao próprio encontro.

É assim que sonho e realidade
Misturam-se enfim
Formando um novo mundo,
Uma nova verdade,
Um universo paralelo sem fim.



Jejels, 31/01/2011.

Nenhum comentário: