sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Luto


Seus sussurros preenchem o silêncio de mil dias de luto.
Eu estaria fugindo dos meus problemas, como sempre,
Estaria me afogando no mar de minhas próprias mentiras
- ou imaginação, se quiser chamar assim –
Talvez esse mundo que criei fosse mesmo mais confortável,
Mas o choque com a realidade parece sempre inevitável,
E a frustração advinda dele, inexorável.
Estaria eu, sufocando-me a cada dia
Com minhas próprias lágrimas
Em minhas noites mal dormidas,
Com minhas crenças em ideias fugidias...
E quando minha imaginação se esgotasse,
Morreria eu como minhas personagens,
Aquelas que possuem a essência de minhas máscaras,
Minhas falsas identidades
Que uso para variar um pouco,
Para me atirar nesse mundo louco
À procura de alguma felicidade.
Sim...
Seus sussurros preenchem o silêncio de mil dias de luto
Em que guardei-me de meu mundo,
Fechei-me em mim mesma
Assistindo minha própria marcha fúnebre,
Vivendo mil noites lúgubres
De incrível solidão
Nas quais pranteei incansavelmente
Os pedaços perdidos do meu coração.





Jejels, 17/02/2011,

Nenhum comentário: