quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Um dia... Outro dia... Depois... E isso se transforma

Um dia me entrega o telefone
Outro dia me esqueço do seu nome
Depois deixo você passar
E isso se transforma em uma droga que todo dia quero usar

Um dia vejo o que sou em meu reflexo
No outro dia vejo que faço muitas coisas sem nexo
Depois deixo de fazer muitas delas
E isso se transforma em maturidade e inteligentes palavras

Um dia, outro dia e o conseqüente
Vejo um crescimento, vivencia, mas tudo de maneira ascendente
E cada dia, continuo a seguir em frente
Sem me preocupar com futuro ou se estou a caminhar perdidamente.





Giovani Briet.

(retirado de http://voudesabafar.blogspot.com )

Nenhum comentário: