sexta-feira, 25 de março de 2011

A Dama de Leques

O sorriso misterioso na face
Convida-me a seguir em frente,
A dama, de repente,
Pede-me que eu a abrace.

Tem os cabelos claros, reluzentes;
Dela emana uma luz envolvente
A transbordar pelos olhos de vidro
Substituindo o precedente sentimento frívolo.

Dona de todo o suspense,
Senhora de todas as dores!
Tens o poder das mil cores celestes e perenes,
Tens a melancolia e o encanto,
Tens o silêncio dos cânticos.

Agarro-me às tuas mãos alvas
Na esperança vivaz do momento presente,
No eco de uma súplica eloquente
A ti, oh, Dama de Leques
Refletida na Estrela D'Alva.



Jejels, 25/03/2011.

Nenhum comentário: