domingo, 20 de março de 2011

Falar

Poder decidir por mim mesma
E recomeçar enfim
Seria manter a chama acesa?
A chama do que resta em mim?

Às vezes vejo o interior
Tão claro como água límpida ao luar,
Mas outras, sou tomada pelo torpor
De um nevoeiro a me asfixiar.

Falar é fácil...

O difícil é desmoronar o castelo,
Lentamente, com o esforço inútil,
Impossível com minha covardia
Romper o elo.




Jejels, 20/03/2011.

Um comentário:

Marina disse...

Já não sei mais se estou falando a mesma "lingua" que vc, mas vo fala...
Realmente...falar é facil.
Agora não existe nem uma batalha revolucionária q seja facil. Quando se tem um objetivo concreto, não existe covardia.

Marina(pata)