quarta-feira, 13 de abril de 2011

Um sorriso

Com todas as coisas que estavam acontecendo naquele momento, parecia que tudo estava tão solto... não sei porque isso acontece, mas às vezes me invade uma onda de tristeza repentina de pensamentos que talvez não deveriam vir à minha cabeça. E, nessas horas, sinto que a vida pode ser tão complicada, tão complexa, com tantas questões não resolvidas que já nem sei como me sinto mais. Pode ser por isso que ando consumindo tantos doces ultimamente, para me manter longe disso. Os chocolates são capazes de me distrair com o sabor tão prazeroso que sinto em minha boca e ainda elevam o nível de endorfina em meu cérebro, atenuando o pesar em meu peito. Mas hoje não foi isso que afastou esse sentimento sem nome. É curioso o poder que tem um sorriso... um sorriso simples, mas sincero, numa hora inesperada. Foi apenas o sorriso encontrar meus olhos que logo senti que estava sendo uma tola. Então o senti como muito mais que um sorriso. Ele transformou-se em afago, em carinho, em abrigo e, por fim, numa fortaleza. Agarrei-me a ela assim que a vi abrindo os braços para mim. Era aquele o meu lar, era assim que eu me sentiria segura e é isso o que eu quero ser pra você.


Jejels, 17/02/2011.

Pauta para a 64ª edição musical do Bloínquês.

Nenhum comentário: