quinta-feira, 16 de junho de 2011

(Ar)ritmado

É o vento que inicia
Com seu sopro suave em piano
Aquela doce melodia.

Então o perfume entra em coro
Com as flores semeando sorrisos
Onde antes havia choro.

A harmonia segue com as cores
Tão vibrantes em seus tons,
Tão suaves em seus sabores.

Então é a sua vez
De aparecer para quebrar o ritmo,
Suavemente, com sua timidez,
O rosto vermelho, o olhar marítimo
Em um novo compasso
Regido pelos seus passos
A guiar os meus.





Jejels, 16/06/2011.

Nenhum comentário: