segunda-feira, 8 de agosto de 2011

De que valem?

Violetas e rosas,
Tantas cores ao redor
Enchem meus olhos
Da natureza garbosa.

Quão iluminado está o sol,
Quão perfumado, o jardim
Enfeitado de girassol,
Cravo, hortência e jasmim.

Mas de que valem as cores
Se teus raios de sol estiverem em penumbra?

De que valem as riquezas e prazeres
De um vale perfumado
Se em resposta aos sentimentos em meus dizeres
Obtenho apenas um sopro de vento calado?




Jejels, 08/08/2011.

Nenhum comentário: