segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Nossa música

No seu olhar, a convocação;
A orquestra se prepara, instrumentos a postos,
Mente aberta, livre coração
Pronta para o improviso de que mais gosto.

Seu toque, o regente,
Ao sinal dos olhos semicerrados
Dirigindo a mim esse olhar tão atraente
Inicia a melodia com um leve descompasso.

O coração a palpitar
Conduz o ritmo da nossa música
Acelerando enquanto a leve falta de ar
Preenche o som como quem sussurra.

Suaves ruídos, o roçar de lábios,
Dedos enroscando nos cabelos,
Melodia de um murmurar monossilábico,
Harmonia de desejo.




Jejels, 03/10/2011.
Pauta para a 56ª edição poemas do Bloínquês.

Um comentário:

Ana Paula Ribeiro disse...

Que poema incrivel, de tirar o fôlego! Parabéns!

http://ribeiroap.blogspot.com/