segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Querido Frankie

Da minha janela, eu vejo o mar,
Tapete de ondas a se estender para me alcançar,
Mar de ressaca que vem ma afogar
Em suas águas salinas,
Na areia fina,
Cúmplice luar.

Da minha janela, vejo o mar
Refletindo mil estrelas,
Vagalumes a piscar,
Ilusão mágica...
Quisera eu tê-la,
Possuí-la por um instante,
Prender no olhar aquele encanto,
Que meus dedos não podem tocar.

E mesmo tão distante, ali está:
Oferecendo-se como banquete,
Manto de eterno deleite,
Paisagem bucólica a enfeitiçar...

Pois da minha janela, vejo o mar.




Jejels, 06/02/2012.

Nenhum comentário: