sábado, 7 de abril de 2012

Diante dos obstáculos

Que palavra lhe diria
Com a boca vazia
Qual peito sem esperança?
Que fraqueza sucumbiria
Perante tal cansaço dilacerante?
E que coração não choraria
Sentindo que não há quem não sangre?

Mas é preciso coragem,
É preciso ter fé
Para abrir nova passagem,
Reverter a maré.


Jejels, 06/04/2012.

Nenhum comentário: