sexta-feira, 6 de abril de 2012

Meu desejo em um soneto

Silêncio,
Um sincero desejo,
Com esmero, tracejo
Uma linha para alcançá-lo.

Em forma de noite
Calada e serena,
Imaculada e amena
De lua nova, tranquila.

Em forma de segredo,
Compacto, sem medo
De revelar-se por inteiro.

Silêncio,
Um conforto distante
Perante o atual confronto.


Jejels, 06/04/2012.

Nenhum comentário: