segunda-feira, 9 de abril de 2012

Reencontrando-me em um soneto

Tão suave brisa,
Um leve sopro de vida
A roçar em minha face.

Vem radiante luz da manhã
Em mil cores vibrantes,
Minhas memórias flutuantes.

Então me recordo de que esta sou eu,
Este é meu palco, meu roteiro,
Posso chegar ao meu apogeu
Com um sorriso sincero de corpo inteiro.

Recordo-me de que isto é ser feliz,
Este é o verdadeiro sentimento,
Alegrar-me não importando o que fiz,
Apenas acolhendo a simplicidade do presente momento.



Jejels, 08/04/2012.

Nenhum comentário: