domingo, 29 de abril de 2012

A sonhar

Por que sua pele reluz
Tanta maciez e beleza
Inconsciente a sonhar
Sob a tênue luz do amanhecer?
Temo enlouquecer
Perante tal realeza.

Pálido colo a dançar
Palpitando sereno,
Rerpirando puro ar
Da manhã que acaba de despertar.

Temo mover-me,
Acordar-te e quebrar o encanto
De momento tão raro,
Etéreo manto.

Temo que te dissolvas
Qual perfeito sonho,
Brilho de luar
Que em tão amena manhã
Meus olhos me concederam imaginar.


Jejels, 26/04/2012.

Nenhum comentário: