sexta-feira, 28 de setembro de 2012

O Paraíso

O Paraíso esconde-se numa nuvem
Etérea e vaporosa,
Uma serenata chorosa
A preencher o escuro.

O Paraíso é uma rosa
Num solo seco e infértil;
É ser atingido por um projétil
E continuar respirando.

O Paraíso é invisível,
Para alguns, inalcançável;
É uma palavra afável
Perante a discussão.

O meu Paraíso é um abraço,
É um olhar em câmera lenta,
A calmaria após a tormenta
Que vem acompanhando um beijo.



Jejels, 28/09/2012.

Nenhum comentário: