terça-feira, 23 de outubro de 2012

Soneto da minha paixão

A lua vai se despedindo
Apagando as estrelas aos poucos
Enquanto um desejo rouco
Continua forte, infindo.

É uma paixão crescente
Que dificulta a despedida,
Traz a mim a fadiga
E, às vezes, o ápice latente.

É um desejo de me prender
Para que você não vá embora
Mesmo que seja a hora.

É um desejo de me perder
Só para você me encontrar
E por mais um dia, poder te amar.


Jejels, 23/10/2012.

Nenhum comentário: