segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Jéssica

Eu ouço o trem da madrugada
Com o apito estridente da tua voz!
Eu vejo o trem da madrugada
Carregando os rostos cansados
Da matutina rotina feroz!
É sabido que a lua tem vez
No arraial das luzes sem cidade
Onde encontro com você raiando
Sua beleza nos pastos da felicidade!
Ouço as kombis de lotada, saudades
Em estradas desertas por onde fizemos amor
Um dia!
Ouço um estalo de beijo no cantar de pneus
Da canção da melancolia!…
E a toda hora são novos trens embarcando
E desembarcando emoções!
E a cada lua e estrela que nos guia e brilha
Anoitecem e amanhecem paixões!
A viagem prosegue longa e distante dos centros
Mas o nosso destino é certo.
Ouço cavalos e centauros relinchando
A quimera de caminhos passados e deixados
Nas baias e raias da loucura tão perto!
Eu vejo um dia de confins alegres e sem baldiação
Eu sigo à bordo do encouraçado à deriva na tua mão!


Por reinodalira, retirado de http://reinodalira.wordpress.com/category/poesia-ultra-romantica/ 

Nenhum comentário: