quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Ausência intermitente

Eu te amo e não sei o que dizer.
Te amo e só quero estar perto de você.
Te amo e queria que soubesse
Que sem você, meu mundo desfalece.
Te amo e aguardo todas as noites
Por um dia em que poderemos estar juntos
Nos braços um do outro, um só mundo.
Te amo e devo sempre desculpas
Por não ser o que merece e por ter tantas dúvidas.
Amo-te e meu coração se despedaça
A cada vez que vai embora e não me abraça.
Amo-te e não sei como expressar.
Pois um abraço, um olhar, um beijo,
Tudo isso irá passar.
E então restarei eu e a noite mais uma vez,
Com minha insônia e insensatez,
Delírios e minha demência,
Por não suportar sua recorrente ausência.




Jejels, 14/01/2013.

Nenhum comentário: