terça-feira, 23 de abril de 2013

Cantaria

E se não fosse por seus ouvidos,
Que se incomodam com a repetição,
Cantaria a noite inteira
O amor numa canção.

E faria doce e suave a melodia,
Alegoria qual ave sob a noite,
Que canta em sua linguagem universal
Os sentimentos mais puros,
Sinceridade quase selvagem.

E se não fosse por seus ouvidos,
Que logo chegam à exaustão,
Cantaria para que sentisse
Meu amor em combustão.


Jejels, 23/04/2013.

Nenhum comentário: