quinta-feira, 25 de abril de 2013

Princesa surreal

Aqueles olhos grandes e profundos
com vida?
aqueles olhos que eu fitei e mergulhei
sem saída?

O maior mistério do mundo reside em seu frágil corpo
quase morto
quase vivo
um estupor
que me deixa absorto

sua beleza quase que surreal
infiltra em meus olhos
e arde de forma secreta
quiçá até ilegal

Eu não consigo deixar de me mergulhar
e vejo o mar indo abaixo junto
um segundo sem igual num breve gole de café
um breve assunto
que não se deveria tratar

Qual o mistério da morta?
como trazer batimentos onde há muito
talvez não haja fluxo de sangue?
um mito
em mim delirante
atrás daquela porta

Sua presença é como uma obra de arte
mas como toda obra no fundo reside o silêncio
e muitas vezes a dor
e a sua beleza faz parte

Sua presença me deu na alma uma parte
de todo esse compêndio
de esperança e arte

Cada sorriso não sei decifrar
se um movimento meramente muscular
ou breve momento de vida
uma pequena e leve demonstração
de que ainda esperança resida

Quem pode me julgar?
aquele que o mundo fez questão de mostrar
que a inocência deveria abandonar

Uma concha vazia ?
um universo paralelo para mim
minha voz ecoa sem resposta
como uma via de mão unica
uma incompreensão
entreposta
quanto ao seu vazio que reside também em mim

Titubeio a cada linha que escrevo
a bela que pude pouco conhecer
a magia que um pouco da história pude conceber
tão leve e tão profunda
tão sutil que retunda
um mistério que me circunda

conhece-la mudou meu mundo
sinto um pouco menos petrificado
do meu coração parado
surgiu um contentamento sem fundo

Talvez o escapismo também seja um Tilt
onde tudo que lá reside
é na verdade o que deveria existir
onde ainda nesse outro mundo que também vivo
eu possa ainda sorrir

o colorido que se entrelaça em minha visão
é algo mais forte que eu transformo em inspiração
nem que eu tentasse poderia explicar
é sublime e belo
não existe nem em versos
formas de a poetizar

eu digo somente
que o sentimento é latente
quase ígneo flamejante
contudo reticente quanto a grandeza dela
é como se fosse um evento indesejável
tentar dizer algo a essa donzela
de beleza esfuziante
estar ao lado dela é mergulhar no infinito espectral
de expressões, a arte de viver
uma presença sem igual
estar ao lado dela mesmo que por breve momento
te faz acreditar no que seria perfeito
assim como para o ar
está a força do vento....



Chris
(retirado de 
http://chris-christianthomas.blogspot.com.br/)

Nenhum comentário: