quarta-feira, 5 de junho de 2013

Monocromia opressora

Paredes de concreto,
Um invólucro branco
Sem a macula do pranto
Ou o riso, o afeto.

Uma casca indiferente,
A palidez aparente
A se impor à visão
E ao meu coração.


Jejels.

Nenhum comentário: