domingo, 28 de julho de 2013

Na realidade

Com toda a felicidade,
Com a realização ao teu alcance,
Pensarás em mim?

Com um toque concreto,
Com um beijo sincero
Pensarás em mim?

Com a solidão afastada,
Com um cenário perfeito,
Pensarás em mim?

Com a distância  entre nós
E teu amor tão próximo,
Pensarás em mim?

Pensarás?
Sonharás?

Eu ainda sonho.



Jejels, 25/07/2013.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Coração partido

A lua sumiu da abóbada celeste,
A secura do ar me invade,
E só penso no sorriso que você veste,
Meu coração se parte.

Minha noite se cala,
As estrelas desbotam,
A angústia e a solidão devoram,
Enterram-me numa vala.

A cidade morre, pálida, ao leste,
Com um sol que parece não despertar
E eternamente permaneço a esperar.

Nós estamos por todos os cantos,
Sorrisos fantasmas por toda parte...
Meu coração se parte.



Jejels, 25/07/2013.

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Breve devaneio

As luzes da cidade reluziam na água. O lago não estava ali por obra da natureza e o barulho da metrópole zunia ao redor. Ao olhar o céu, a lua mal se fazia presente - um brilho desgastado escondido pelas nuvens que imperavam o azul; as luzes escondiam as estrelas. E mesmo com o vento, o inverno continuava quente a tocar meu rosto. Apesar disso, minhas mãos estavam frias, como que pedindo pelo calor das tuas.


Não dormia no momento. Mas sonhava acordada a transformar as luzes artificiais e estéreis em estrelas, fazendo as nuvens dissolverem-se no frio de um campo afastado da cidade, para onde nos transportava. O lago já era natural e as ondas que se formavam com o vento vinham bater delicadamente no cais que nos abrigava. Já não havia a música distante, de algum qualquer desafinado, mas o som da água a se mover, as estrelas a sussurrar, a confidência do olhar. E as nuvens que restaram, dois corações incrustados no céu escuro. E o mundo dissolvia-se no onírico fluido. 


Caroline Thénardier

terça-feira, 16 de julho de 2013

Um brinde

À solidão, um brinde.
À lua que me assiste, um brinde,
À tristeza que insiste em me acompanhar, um brinde.

Brindemos com as lágrimas que hei de beber
Para repor o rio que já verti.



Jejels, 15/07/2013.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Infrutuoso

É inútil obter por piedade aquilo que desejamos por amor.


Victor Hugo

Solilóquio noturno

Num solilóquio noturno,
Fecho os olhos para te ver,
Para ouvir palavras que não disseste,
Para sentir abraços que não deste.

Num solilóquio noturno,
Brindo a lua em teu nome,
Bebo meu delírio solitário,
Embriago-me com lembranças do relicário.

Imagino que estás ao meu lado
E que posso esquecer o mundo,
Submergir no céu estrelado.

Imagino que não há inquietude,
E que posso ser imune a consequências,
Viver, enfim, em plenitude.



Jejels, 14/07/2013.

domingo, 14 de julho de 2013

Always with me (Itsudemo Nandemo)



Do fundo do meu coração
que eu possa sempre sonhar,
os sonhos que movem meu coração
Tantas lágrimas de tristeza,
incontáveis lágrimas rolaram
Eu sei que do outro lado,
eu encontrarei você
Toda vez que nós caímos no chão,
nós olhamos para o céu azul lá no alto
Nós acordamos para a sua imensidão azul,
como se fosse a primeira vez
Como o caminho é longo e solitário
e não enxergamos o fim
Posso abraçar a luz
com meus dois braços,
Quando digo adeus, meu coração pára,
com ternura eu sinto
Meu corpo vazio e silencioso
passa a ouvir o que é real
O milagre da vida,
O milagre da morte
O vento, a cidade, as flores,
todos nós dançamos em união

Em algum lugar, uma voz chama,
do fundo do meu coração
Continue sonhando seus sonhos,
nunca deixe eles partirem

Por que falar das suas tristezas
ou sobre as angústias da vida?
Deixe teus lábios cantarem
uma linda canção para você
Não esqueceremos a voz sussurrante
em cada lembrança ela ficará sempre
para guiar você
Quando um espelho se quebra,
estilhaços se espalham pelo chão
lampejos de uma vida nova,
refletem-se por toda parte
Janela de um recomeço,
silêncio, nova luz da aurora
Deixe que meu corpo silencioso e vazio
seja preenchido e nasça outra vez,
Não precisa procurar lá fora,
nem navegar através dos mares
Porque brilha aqui dentro de mim,
está bem aqui dentro de mim
Encontrei uma luz, está sempre comigo.


Yumi Kimura (tema de A Viagem de Chihiro)


Link: http://www.vagalume.com.br/yumi-kimura/itsudemo-nandemo-tema-viagem-de-chihirotraducao.html#ixzz2Yzk1kq6r

Nossa lua

À espera de um retorno,
O dia a pensar em tua resposta
E vem o repentino conforto
Ao imaginar que poderias estar
Correspondendo meu pensamento
Nesse sutil momento.
E a lua que me ilumina o semblante
É a mesma que a ti sorri, mesmo distante.


Caroline Thénardier.

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Ode à Victória

Que bela dama adiante!
Os olhos delineados,

A feição radiante!

Que bela dama a dançar!
Os movimentos tão puros,
Expressão, sentimento a transbordar!

A vitória em seu olhar,
Em seus passos,
Em seu coração,
Em seu próprio nome,
Musa de emoção!

Fique, Vic,
A encher meus olhos de beleza.
Vic, fique,
A elegância, realeza!

Victória a reluzir,
Victória a construir
A vitória com suas mãos,
Com seu olhar, a se mover,
Com o coração.

Fique, Vic,
Musa da expressão!
Vic, fique!
Musa da paixão!



Jejels, 10/07/2013.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Novamente no Coliseu

As raízes enrolam-se aos meus pés,
Algo que já não era inesperado,
Uma sensação já conhecida,
Do meu desejo, o revés.

Contradição em bom som,
Inacreditável golpe a me alcançar
(não tão inacreditável)
Luto para não me desarmar.

Com a cabeça erguida,
Caminho novamente ao Coliseu
Com a esperança ferida,
Aos olhos deles,
Perante as rainhas, um plebeu.

Mas meu sangue valerá à pena,
Meu suor alcançará seu objetivo,
Meu sonho continuará vivo
Mesmo que tentem me derrubar,
Reerguer-me eu, inúmeras vezes,
Já tenho as pernas blindadas
E os olhos injetados,
Ainda tenho força para me levantar
Mais e mais, inúmeras vezes,
Reerguer-me ei do chão
Como uma planta,
Como uma fênix,
Munida pelo meu amor invencível.



Jejels, 10/07/2013.

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Secret door



Turn out the lights
Feed the fire till my soul breaks free
My heart is high as the waves above me.

Don't need to understand
Too lost to lose
Don't fight my tears, 'cause they feel so good...

And I, I'll remember how to fly
Unlock the heavens in my mind
Follow my love back through the same secret door.

Look past the end
It's a dream, as it's always been
All life lives on if we've ever loved it.

And I, I'll remember how to fly
Unlock the heavens in my mind
Follow my love back through the same secret door.

And I, I'll remember how to fly
Unlock the heavens in my mind
Follow my love back through the same secret door.




Evanescence.