segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Lendo as pétalas de perpétua

Brilho focal que se dispersou,
Vindo de duas órbitas agora distantes,
Flamejantes chamas de glória.

Indômitos impulsos,
Sentimentos irrepreensíveis,
Impossíveis encontros.

Uma selva de sensações,
Corações em conserva
No lapso da memória,
Fóvea no peito.

Embalam-me, passado,
Desejo e lembrança,
Esperança do ensejo...
Teu beijo apraz.


Jejels, 06/01/2013.

Nenhum comentário: