sábado, 26 de julho de 2014

Sábado de saudade

O frio sopra as árvores,
Mas não a saudade.
A saudade tem raízes pulsantes
E sangra sem cessar
A cada sol gelado,
A cada gota de suor,
A cada banho quente.


Jejels, 15/02/14.

Nenhum comentário: