sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Como um milagre

É como um milagre,
Partículas de chuva em agosto,
O sentimento estampado em teu rosto
Finda o tormento da seca em meu coração.

É como um milagre,
Olhos de caramelo derretido
Como páginas abertas de um livro
Arrancam-me lágrimas de emoção.

É como um milagre,
O coração a palpitar
Torna-se meu alimento, meu ar,
Um alento que no horizonte desponta.


Jejels, 02/09/2014.

2 comentários:

Ric@rdo GaWtta disse...

Bonito texto. Gostei.

Caleb Morrison disse...

Porque bem mais do que as palavras são ditas, imortalizadas, somente e somente quando a alma as deixa escapar devagarzinho entre as brechas de um coração... como o seu o é.

Muito bom...