segunda-feira, 30 de março de 2015

A sala em monotonia

O teto é branco e com ranhuras,
Mas em linhas retas se emoldura
E tem seu padrão interrompido
Apenas pelas luminárias duras.

Monótonos retângulos
Como as quatro paredes que me cercam,
A solidão interna em preâmbulo
É o silêncio das palavras que não mais reverberam.

Pois a grave voz que coloria
Torna tudo insosso quando se ausencia,
E tudo que resta é o teto branco com ranhuras
- Tédio, vazio, silêncio, amargura.


Jejels, 26/03/2015.

Nenhum comentário: