quarta-feira, 25 de março de 2015

Chuva de outubro

Uma noite fresca de outubro,
A tranquilidade se esgueira pela janela
Com a sinfonia de folhas de tom rubro
A parecer pintura de tão bela.

Como a chuva veio refrescar a intensa seca,
Teu semblante reanima meu desidratado coração,
Enche o ar qual som de trombeta,
Reanima minh'alma, traz fôlego ao pulmão.

Numa noite fresca de outubro,
Sinto os pingos de chuva a nos molhar,
Fecho os olhos e então me cubro
Com nosso amor a se renovar.


Jejels, 27/10/2014.

Nenhum comentário: