quinta-feira, 23 de abril de 2015

Alucinação

Uma visão no escuro
Semblante taciturno
Instala-se em meu rosto.

Uma miragem, quem sabe?
Um rosto que já não cabe
Em meu inconsciente.

Olhar de relance,
Lembrança do romance
Que deveria perecer.

Mas parece contínua a loucura,
Estado de solidão e lamúria
E o proibido sentimento aflorando novamente.


Jejels, 22/04/2015.

Nenhum comentário: