sexta-feira, 24 de abril de 2015

Memorizando

Alegria repentina,
Falo em surdina
Para que não ouças meu coração agitado.

O teu, porém, sinto pulsar
Em teu ombro direito
Onde havia minha cabeça a repousar.

Fecho os olhos para que não perceba
Que me embriago nesse momento,
Imaginando meu (ainda) irrealizado intento.

Fecho os olhos para que não perceba
Que me embriago nesse momento
E memorizo-o para que não pereça.


Jejels, 23/04/2015.

Nenhum comentário: