segunda-feira, 11 de maio de 2015

Centímetro

E por cada centímetro dessa distância
um momento para saudade e outro para sanidade
ao longe estão os corpos, que se atraem por apenas existirem
e por aqui ficam as imagens, que respeito e apavoro
são marcas, são vãos, são chuvas e são secas
tudo para um estado de quase nada.
Os centímetros crescem e decrescem
a saudade vai a loucura chega, a saudade chega à sanidade vai
nas idas e nas vindas, corpos, que por serem apenas corpos se prendem em amarras que te surram e te libertam
insuportável, mas calculável todo peso e leveza
do desejo de um simples gozo, mais um poema.
Ao longe e ao perto, ao certo e ao embaraço
a tudo que possa ser sentido por longos centímetros
tons de saudades e loucuras, que fazemos em todos nossos espaços.


Igor Melo em <http://igormelofisi.blogspot.com.br/>

Nenhum comentário: